Combustíveis sintéticos podem ser uma alternativa, afirma a Lamborghini

Combustíveis sintéticos podem ser uma alternativa, afirma a Lamborghini

 

Stephan Winkelmann, CEO da Lamborghini, está expectante em relação ao futuro da indústria automóvel.

Os automóveis elétricos são o caminho para colocar fim às emissões de CO2? Para a Lamborghini pode ser feito outro trajeto rumo à sustentabilidade. 

Em declarações à Tech Crunch, Stephan Winkelmann, CEO da Lamborghini, falou sobre a imposição da União Europeia aos motores a combustão, e deixou claro que a marca de desportivos italiana poderá estar preparada para outro caminho diferente da eletrificação.

"É um pouco difícil, porque o Parlamento Europeu decidiu este ano que irá banir os motores a gasolina e diesel até 2035, e os pequenos fabricantes, como a Lamborghini, até 2036. Por isso não temos de decidir agora", começou por dizer.

"Ainda temos a oportunidade de talvez ir na direção dos combustíveis sintéticos neste tipo de carros, mas para isso tem que haver uma mudança na legislação, que eu neste momento não consigo prever", acrescentou Winkelmann.

O CEO da Lamborghini deixa no ar esta possibilidade de utilizarem combustíveis sintéticos, mas garante que a marca de Sant’Agata Bolognese vai eletrificar-se no seu todo, caso não haja outro caminho.

"Se isso não acontecer, nós vamos tornar-nos totalmente elétricos até ao início da década de 30", referiu ainda.

Recorde-se que o primeiro modelo a surgir eletrificado chega em 2023. Este será o sucessor do Aventador, e será um híbrido plug-in. A partir de 2025, a Lamborghini só terá carros híbridos na sua gama.