Audi R8: o futuro é elétrico para esta verdadeira bomba alemã

Audi R8: o futuro é elétrico para esta verdadeira bomba alemã

 

Qualidade, fiabilidade e performance são adjetivos que caraterizam o Audi R8. Conheça a bomba alemã que terá sucessor 100% elétrico em 2025.

 

O Audi R8, o superdesportivo da marca alemã, faz este ano 16 anos e tem como uma das principais curiosidades o facto de ser ainda, todo este tempo volvido, líder do Top 10 dos veículos mais pesquisados no Google. Neste campeonato, encontram-se ainda respeitáveis máquinas como o Porsche 911, Lamborghini Aventador, Bugatti Chiron, Toyota Supra, Ford Mustang ou o Nissan GT-R.

 

Mas pelos vistos o Audi R8, lançado pela marca de Ingolstadt em 2006, continua, em 2022, a centrar atenções e a conquistar fãs um pouco por todo o Mundo.

PRODUÇÃO DO AUDI R8 ESTREOU EM 2006

 

O Audi R8 é um superdesportivo com características únicas. Além de respirar velocidade “por todos os poros” tem uma vertente mais social. Isto é, deixa-se domar e com facilidade pode ser utilizado como veículo para cumprir os trajetos do dia-a-dia na cidade. Sim. O facto de ter um design elegante e desportivo não é sinónimo de só poder andar em circuitos a alta velocidade.

 

O R8, como também é conhecido, é um superdesportivo de 2 lugares, baseado no concept Audi Le Mans Quattro, que a marca alemã apresentou no Salão Automóvel de Frankfurt, em 2003.

 

A versão de produção estreou em 2006, no Salão Internacional do Automóvel de Paris. Com o Audi R8 a marca alemã entrou na restrita esfera dos supercarros. Com ele estabeleceu um novo marco na história da empresa e atingiu vitórias quer no automobilismo, quer no capítulo tecnológico.

Motorizações em crescendo

 

Aquando da sua apresentação, em 2006, o Audi R8 recebia potente motor V8 4.2 litros e 32 válvulas (4 por cilindro) e uma potência anunciada de 500 cv às 7.800 rpm. O sprint 0-100 km/h era cumprido em 3,8 segundos e a velocidade máxima situava-se entre os 300 km/h e os 320 km/h.

 

Para a eficiência dinâmica contribuía o facto de partilhar a plataforma com o Lamborghini Gallardo. Acresce o facto de o brilhante motor estar montado em posição central (logo atrás dos bancos de condutor e passageiro), equilibrando a distribuição de peso. Para ajudar a “domar” a entrega de potência, estava equipado com a conhecida tração integral Quattro desenvolvida pela Audi.

A geração seguinte (2008) do Audi R8 cresceu em dinâmica e potência ao receber refinado motor 5.2 litros V10, à semelhança do V8, também aspirado, com 40 válvulas de origem Lamborghini, a debitar 540 cv. A velocidade máxima era de 350 km/h com o sprint 0-100 km/h a ser feito em 3,5 segundos.

 

Mas os requisitos da linhagem R8 exigiam mais performance. E a Audi juntou a este brilhante V10 um novo bloco, mais elaborado e concebido com o know-how de engenheiros de competição e a sabedoria de pilotos de corrida.

 

Nasce assim o R8 V10 Plus, que anuncia estridentes 610 cv e velocidade máxima de 370 km/h. O sprint 0-100 km/h é cumprido em estonteantes 3,2 segundos. É esta a cereja no topo de bolo

Proporções certas e habitáculo desportivo

 

Com 4,43 metros de comprimento, 1,90 metros de largura, 1,25 m de altura, e com 2,65 metros de distância entre eixos o Audi R8 reclama 1.560 kg de peso. O tanque de combustível com capacidade de 75 litros, tem em conta o consumo médio de 13 litros/100 km.

 

O design é nitidamente coupé e de um automóvel com carácter desportivo. As linhas de força passam pelos arcos das rodas da frente e terminam numa linha de ombros larga que liga a seção traseira no seu todo, realçando as enormes portas e entradas de ar laterais.

 

O habitáculo é para dois, com espaço q.b.. Construção cuidada e utilização de materiais de qualidade. A posição de condução é baixa, e toda a instrumentação está voltada para o condutor que se sente como se estivesse num automóvel de competição. A bagageira é simbólica: 112 litros.

Sucessor do Audi R8 será 100% elétrico

 

Num passado recente (2014) a Audi fez uma incursão pelo mundo dos elétricos e apresentou o R8 e-tron. Com preço na ordem de 1 milhão de euros a marca alemã chegou a comercializar menos de 100 unidades, com a produção a terminar em apenas um ano.

Agora, a mudança de paradigma dita nova expectativa e, segundo a revista Autocar, um novo modelo topo de gama sucessor do R8 deverá surgir em 2025.

 

A mesma fonte acrescenta que o sucessor do R8 terá um nome diferente deste, mas, por outro lado, vai manter tudo o carisma e performance do bem sucedido coupé.

 

O Audi R8 com motor de combustão deverá terminar a produção já em 2023, com o último modelo – série especial – de produção a ter tração traseira.

 

Para o novo modelo perspetiva-se que possam ser utilizadas plataformas de origem Porsche: a que utiliza arquitetura SSP Sport ou, uma nova estrutura que será destinada a automóveis desportivos.

 

O futuro da Audi passa pela eletrificação uma vez que, como anunciou Sebastian Grams (responsável da Audi Sport), à mesma revista, todos os produtos lançados pela marca alemã a partir de 2026 não receberão motores a combustão.